logo

Pesquisar

Turismo em São Paulo

Resultado de imagem para turismo são pauloECOTURISMO. SÃO PAULO É UM PARAÍSO PARA ECOTURISTAS. O estado é rico em cachoeiras, montanhas, e rios, grutas e mata atlântica. O Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira, por exemplo, é excelente para a exploração de cavernas. A Serra da Bocaina, Na divisa com o Rio de Janeiro, é outra bela região para o turismo ecológico. Ainda tem o maravilhoso litoral paulista. (Fonte: Governo de São Paulo). Araucárias na Serra da Bocaina. O parque nacional da região, criado em 1971, possui uma área de 104 mil ha, parte no Rio de Janeiro e parte em São Paulo. É uma maravilhosa reservam de mata atlântica com antigas trilhas, cachoeiras, rios, montanhas e rica vegetação. Das igrejas que oferecem outras opções além do turismo religioso, o Mosteiro de São Bento e da Luz e Catedral da Sé. Nesses lugares, além da arquitetura, o turista se encanta com vitrais e mosaicos. O Museu de arte Sacra, voltada ao estudo, conservação e exposição de objetos relacionados à arte sacra. OUTRO PONTO QUE O TURISTA CATÓLICO PODE VISITAR é o Mosteiro de Resultado de imagem para homofobiaSão Bento onde o visitante confere missas com cantos gregorianos e ao final pode aproveitar a lojinha, com pães, bolos, doces, biscoitos e geléias feitas pelos próprios monges. Na Catedral da Sé, um dos maiores templos neogóticos do mundo, estão sepultados bispos e arcebispos de São Paulo e vários personagens importantes da história do Brasil. Considerada um ponto turístico religioso imperdível, o Pátio do colégio onde aconteceu a primeira missa na cidade e onde reunia JESUÍTAS COMO PADRE JOSÉ DE ANCHIETA EResultado de imagem para turismo são paulo Imagem relacionadaMANOEL DA NÓBREGA. Das tradicionais festas católicas italianas, o turista conhece o sabor da cultura italiana como Massas, tortas e vinhos. A festa de Nossa Senhora Achiropita e San Genaro ambas no Bixiga ou então San Vito, no Brás estão entre as melhores. SÃO PAULO JÁ É HABITUADO A GRANDES eventos católicos como a canonização do Frei Galvão que reuniu 800 mil pessoas no Campo de Marte e as visitas do Papa em que pessoas do Brasil e da América latina vêm para a cidade. JOAQUIM EUGENIO DE LIMA, que junto com mais dois sócios adquiriram parte da Chácara do Capão, incluindo a área do morro do Caaguaçú. Essa área foi toda loteada, sendo aberta uma avenida no alto do espigão com o nome de "Paulista". O Folclore de São Paulo Brasileiro é comemorado no dia 22 de agosto. Essa data foi criada em 1965 por um decreto federal, e o Estado de São Paulo considera agosto o mês do folclore. Segundo a Carta do Folclore Brasileiro, aprovada pelo I Congresso Brasileiro de Folclore em 1951, "constituem fato folclórico as maneiras de pensar, sentir e agir de um povo, preservadas pela tradição popular, ou pela imitação". O Folclore é todas as tradições, lendas e crenças de um país, podendo ser tanto um costume da alimentação, o artesato de um lugar, a linguagem as vestimentas de um lugar. A palavra folclore teve sua origem com a união de dois  vocábulos saxônicos antigos,"Folk", em inglês, significa "povo". E "lore", conhecimento. Folia de Reis Tem como objetivo homenagear os Três Reis Magos (Gaspar, Belchior e Baltazar), cujo dia oficial é 6 de janeiro. O forte desta comemoração é a presença das Folias de Reis, que são grupos devocionais - geralmente formados por homens - que representam a visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. Assim como nas Folias do Divino, esses grupos visitam casas realizando cantorias e rituais de louvação, pedindo doações para a festa. Os visitantes vêm fantasiados, portando instrumentos musicais e uma bandeira, a qual é recebida, logo na porta, pelo dono da casa. Este a conduz para dentro, passando-a sobre a cabeça dos membros da família e por todos os cômodos, a fim de garantir a proteção divina. Alguns foliões visitantes vêm vestidos de palhaços (com máscaras, chapéus com formato de cone, roupas coloridas e folgadas) e fazem o papel dos "soldados do rei Herodes". As visitas, ou "giros", acontecem entre os dias 24 de dezembro e 6 de dezembro. A festa ocorre em muitas cidades paulistas sendo que, por conta da presença expressiva de folias nas Imagem relacionadaregiões norte e noroeste do  Estado, são realizados encontros de folias (às vezes, reunindo mais de 50 grupos). Essas festas são comun em Altinópolis, Barretos,Imagem relacionada Ribeirão Preto, Votuporanga, entre outras. Seus organizadores procuram não coincidir que as festas de seus municípios com as de outros; o que em muitos momentos torna-se inevitável. Por essa razão, realizam-se festas até o mês de maio, com interrupções pelo período quaresma, estendendo-se até mesmo pelo segundo semestre. Neste imenso país que é o Brasil, temos uma rica culinária regionalizada, quase impossível de ser generalizada em um território marcado por diferenças tão grandes. Um gaúcho acostumado ao seu churrasco provavelmente jamais ouviu falar no pato no tucupi da Amazônia. A comida de uma região soa exótica para outra região dentro do mesmo País. Muitas vezes, as frutas nativas são desconhecidas dos próprios brasileiros. Um bebê urbano pode tomar suco de kiwi todos os dias e passar a vida sem provar um mingau de tapioca com açaí, sem ver um araçá, um cumbucá, um sapoti, um jenipapo. Nossos colonizadores não descobriram aqui uma cozinha desenvolvida, mas o impacto do meio ambiente, dos novos ingredientes, logo se fez sentir. O português se junta ao índio e dois vértices culinários se encontram. As mandiocas, as frutas, as pimentas, a caça e a pesca se misturando graça ao azeite de oliva, ao bacalhau seco, aos ensopados, à doçaria.