logo

Pesquisar

Turismo de Sergipe

TURISMO: CIDADES HISTÓRICAS Sergipe possui uma grande herança histórica e cultural. Duas cidades se destacam por serem verdadeiros museus vivos a céu aberto. São Cristóvão, é a quarta cidade mais antiga do Brasil e antecedeu Aracaju como capital sergipana, e Laranjeiras, que ainda preserva antigos casarões frutos de uma época áurea no auge do ciclo canavieiro, foi chamada de Atenas Sergipana. Conhecer as cidades históricas de Sergipe representa uma viagem ao passado de seu povo. Ainda hoje, nas suas ladeiras de pedras, nas informações de seus museus ou em uma breve conversa com moradores mais antigos, a memória histórica é preservada para futuras gerações. Além do patrimônio material, as duas cidades históricas também são conhecidas por possuírem grupos folclóricos de tradição secular que continuam cantando e recontando histórias do seu passado em constante diálogo com o presente, São Cristóvão e Um mergulho no passado da quarta cidade mais antiga do Brasil. A cidade ficaImagem relacionada localizada a 25 km de Aracaju foi fundada em 1590 e é considerada a quarta cidade mais antiga do Brasil. Com acesso fácil e rápido saindo da capital, pode-se visitar aquela que foi a primeira capital da então Província de Sergipe Del Rei. Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan – preserva um conjunto Imagem relacionadaarquitetônico colonial que encanta pela harmonia e é um verdadeiro mergulho no passado. Contrastando com a cidade baixa, era no alto de suas colinas que se edificava a sede do poder civil e religioso. A ampla Praça de São Francisco cujo centro ostenta um belo cruzeiro, apresenta um agrupamento arquitetônico formado pela Igreja e o Convento de São Francisco, do século XVII que hoje abriga o Museu de Arte Sacra, pela Casa de Misericórdia, uma bela construção barroca que foi o primeiro hospital da Província de Sergipe no século XVII, e pelo Museu Histórico, antigo Palácio Provincial onde se hospedou Dom Pedro II ao visitar a cidade em 1860. Esse conjunto arquitetônico da Praça São Francisco está atualmente na disputa para obter o título de Patrimônio Histórico da Humanidade, emitido pela UNESCO e avaliado por um júri composto por 30 países. Na Praça do Carmo o visitante encontra a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, construída pelos jesuítas no século XVIII. A santa que empresta seu nome a igreja era alvo de devoção dos escravos. Ainda hoje o local da praça é palco de manifestações populares de herança afros como a Tai eira e a Chegança. Nesta praça também se situam a Igreja e o Convento do Carmo que abriga o Museu dos Ex-votos. No Convento, atual residência de freiras beneditinas, uma das atrações são os deliciosos biscoitos feitos pelas religiosas e disputados pelos turistas. Laranjeiras Berço da Cultura Popular: Situada a 20 km ao norte de Aracaju, está a cidade de Laranjeiras, reconhecida também como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, pelo Iphan. Surgiu com a ocupação do Vale do Cotinguiba, região marcada pelo grande número de engenhos e o plantio da cana-de-açúcar, e desde sua origem contou com a presença dos padres jesuítas que construíram, em 1701, a Igreja e a Casa do Retiro, sua primeiraResultado de imagem para sergipe residência. Na época, tornou-se um importante centro comercial onde foi criada a primeira alfândega de Sergipe e um porto fluvial de intensa movimentação. A cidade atingiu seu maior esplendor no século XIX. A riqueza gerada com a indústria açucareira permitiu o surgimento de uma importante arquitetura de igrejas e sobrados o que lhe confere o título de Museu a Céu Aberto. Gabinetes de leitura, clubes de teatro, colégios e jornais atestaram a intensa vida cultural da prósperas Laranjeiras, lhe concedeu o título de Atenas Sergipana. A Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Camandaroba, uma construção jesuítica do século XVIII, verdadeira obra-prima da arquitetura colonial, localiza-se a 1 km da sede. Diz a lenda que um túnel ligava a igreja à Gruta da Pedra Furada. Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus – também do século XVIII – localizada no centro urbano foi construída para a aristocracia do açúcar. Possui um dos poucos órgãos de tubos existentes no Brasil. Igreja de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário foi construída pelos escravos. Nesta construção de pedra e taipa é feita a coroação da Rainha das Taieiras na Festa dos Santos Reis. O visitante se encantará também com a Igreja do Senhor do Bonfim, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição dos Homens Pardos, a Capela de Sant'Aninha, o Mercado e o Paço Municipal, o Trapiche – local onde era feito o desembarque e alojamento de escravos, o atual Centro de Tradições, além de seus diversos museus. Laranjeiras também abrigam um patrimônio imaterial riquíssimo formado por seu grande número de grupos folclóricos originais. As maiorias desses grupos se encontram no povoado de remanescentes quilombolas, conhecidos como Mussurca. A cidade tem sediado durante 33 anos ininterruptos o Encontro Cultural de Laranjeiras, que tem como enfoque principal a cultura popular. LITORAL NORTE Pirambu Localizada a 75 km da capital, Pirambu alia a diversidade da natureza dos ecossistemas costeiros à beleza das praias. É nesse município que se encontra o Projeto Tamar, criado nos anos 80 com o objetivo de preservar as tartarugas marinhas. Foz do Rio São Francisco Ainda seguindo para o litoral norte, um belo passeio até a foz do São Francisco, encanta os visitantes. Saindo de catamarã do município de Brejo Grande, a 137 km de Aracaju, o turista se encantará com a paisagem no entorno das águas do São Francisco que impressiona pela extensão de quase 2800 km. Conhecer o local onde ele deságua é uma vige marcante. Durante o passeio é possível avistar o farol do Cabeço, antigo povoado submerso pelas águas do mar, uma Área de Proteção Ambiental, APA – Litoral Norte. Essa iniciativa se deve à riqueza e, ao mesmo tempo, à fragilidade ambiental, principalmente em função da intervenção humana, o que exige alto grau de consciência ecológica e social por parte do turismo e do poder público local. Aracaju O encanto da Terra dos Cajueiros, com sua tranqüilidade e gostosa brisa de beira de rio. Chegar a Aracaju é correr o risco de ficar seduzido por uma das capitais brasileiras mais joviais, bonitas e tranqüilas. Com ares de menina moça a capital sergipana, situada à margem direita do Rio Sergipe, cresce a olhos vistos de maneiraResultado de imagem para sergipe ordenada, respeitando, sobretudo sua característica de cidade litorânea, onde o sol, praias, manguezais embelezam sua fisionomia de inverno a verão. Com avenidas, ruas e logradouros bem arborizados e sinalizados o visitante pode facilmente locomover-se para qualquer ponto, vez que Aracaju é uma cidade plana onde o trânsito flui sem o estresse das grandes cidades. No perímetro urbano de Aracaju, a capital brasileira da qualidade de vida, o litoral é dotado de serviços especializados e de uma infra-estrutura turística qualificada. A Praia de Atalaia é uma das mais conhecidas e visitadas do Nordeste. Ótima para passeios em família, por ser calma, ter águas de pouca profundidade e por não apresentar obstáculos naturais. Suas extensas faixas de areia fina convidam para caminhadas, e é Imagem relacionadaonde acontece também a prática de esportes como futebol, frescobol e kite surf. A Orla da Atalaia é uma das mais belas e bem equipadas do Brasil, com uma infra-estrutura turística capaz de proporcionar aos visitantes uma estadia inesquecível: hotéis de luxo, pousadas, restaurantes especializados em frutos do mar, locadoras de veículos, centros de artesanato. Possui também, um belo Oceanário, um equipado parque infantil e a badalada Passarela do Caranguejo, com bares, restaurantes típicos e vida noturna intensa. Quem está na Orla da Atalaia e quer curtir as delícias do Mercado PopularImagem relacionada Thales Ferraz no centro histórico da cidade, pode percorrer os apenas 11 quilômetros de distância pela Avenida Beira-Mar ou pelo bairro Coroa do Meio. O turista ainda poderá dar uma passada na Colina Santo Antônio, e apreciar a bela vista panorâmica da cidade. A Colina é apontada por alguns estudiosos como o ponto de nascimento da povoação que deu origem à cidade. Atualmente, o investimento em ciclovias e em academias populares ao ar livre que estimulam a prática saudável de realização de exercícios físicos, contribuiu para que a cidade recebesse o título de Capital Brasileira da Qualidade de Vida. A Imagem relacionadanoite Aracajuana como acontece em boa parte das capitais litorâneas é mais movimentada nos bares que enfeitam a orla marítima. Situada na Praia de Atalaia, a Orla dispõe de hotéis confortáveis, restaurantes, áreas abertas de lazer e recreação e quadras de esportes. Com uma estrutura moderna a Orla oferece opções de entretenimento para quem deseja apreciar boa música, deliciosa culinária ou simplesmente bater um papo curtindo a brisa do mar sempre aconchegante das praias de Atalaia, Aruana ou Robalo. Um interessante passeio pela história da capital pode ser feito seguindo a Avenida Ivo do Prado. A beleza do rio Sergipe margeia monumentos históricos com a Ponte do Imperador como ancoradouro para a chegada do Imperador Dom Pedro II e a Imperatriz Dona Tereza Cristina em 1860, o prédio da Secretaria de Estado da Educação, e da antiga Faculdade de Direito.