logo

Pesquisar

Turismo no Mato Grosso

ATUAL CASA DO ARTESÃO. Tombado pelo Estado através da portaria nº 57/83, publicada no D.O. em 09/01/1984. O espaço arquitetônico interior é bem definido, podendo-se distinguir o núcleo da construção, de onde se faz acesso para as duas alas da escola, inclusive ao pátio interno. O prédio conserva todas asImagem relacionada suas características originais de construção.  Funcionou como estabelecimento de ensino desde a sua inauguração até o ano de 1975, quando, em 15 de maio, passou a abrigar a  “ Casa do Artesão” com o objetivo de divulgar o artesanato regional. Atualmente está sendo administrado pelo SESC, com as mesmas atividades. VELHA CADEIA PÚBLICA: A antiga cadeia pública iniciou-se 1858 e teve seu término em 1862. O chefe da divisão da marinha, Joaquim Raimundo de Lamare, nomeado então presidente de Mato Grosso, logo que assumiu o governo, entre inúmeras obras públicas em toda província, preocupou-se principalmente com a construção de uma nova cadeia pública em Cuiabá. A necessidade de se construir uma nova cadeia era grande, pois a antiga, situada no Largo da Matriz, não oferecia mais segurança, além de estar edificada na parte central da cidade. Assim, o presidente Lamare mandou. Medir e avaliar um terreno situado em frente ao Arsenal de Guerra, todo murado e próprio a uma nova cadeia. Entretanto, o seu proprietário, o ten. Cel. Jose de Siqueira, ao saber da proposta do terreno, doou-o. O presidente da província agradeceu-lhe, através de oficio datado de 9 de maio de 1858, pela cooperação patriótica e imediatamente mandou entregar o mencionado terreno à comissão da construção da nova cadeia. Devido à dificuldade de encontrar os matérias para a construção, a conclusão da obra foi um pouco demorada. Finalmente em 18 de dezembro de 1862, a nova cadeia pública de Cuiabá foi inaugurada, muito embora não tivesse totalmente pronta, mas estava suficientemente concluída para abrigar os 45 presos existentes, sendo q 8 eram mulheres. A cadeia pública está inserida em uma das áreas mais antigas da cidade de Cuiabá, e hoje o antigo prédio abriga o Centro de Reabilitação Dom Aquino Corrêa. A edificação possui características neoclássicas, com pórtico de entrada encimado por frontão triangular, porém com beiral colonial tipo beira - caveira. Talvez seja a única construção anterior ao século XX em Cuiabá toda construída em pedra canga, como pode ser observado em seu interior, sem revestimento, devido à sua construção para a prisão. MATO GROSSO OFERECE UMA INCRÍVEL VARIEDADE DE ROTEIROS TURÍSTICOS. É Imagem relacionadao único estado brasileiro com regiões naturais como Amazônia, Cerrado, Pantanal e Araguaia. Além das riquezas naturais, existe por aqui também um patrimônio histórico e cultural que possibilita uma infinidade de oportunidades para os turistas. Assim, várias formas podem ser exploradas como o turismo rural, de contemplação, cultural, pesca esportivo e o ecoturismo. O Estado de Mato Grosso conta com 3.629 unidades habitacionais (hotéis e congêneres) que disponibilizam 10.887 leitos. O município de Cuiabá dispõe de 2.355 unidades habitacionais com 4.325 leitos disponíveis. Com o evento da Copa da FIFA 2014, está previsto o aumento de 60% de leitos Resultado de imagem para casa indígenas mato grossodisponíveis em hotéis de três, quatro e cinco estrelas na cidade de Cuiabá, através da ampliação de hotéis já existentes, bem como pela chegada de novas redes de hotéis internacionais, além de um resort cinco estrelas no entorno do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. CERRADO: Engloba 48 municípios entre os quais as três maiores cidades do estado: Cuiabá Várzea Grande e Rondonópolis. È um bioma árido e bastante seco durante parte do ano, mas extremamente rico em biodiversidade. São mais de 100 mil espécies de plantas, muitas delas medicinais e endêmicas. É no subsolo do cerrado mato-grossense que brotam os rios formadores das principais bacias hidrográficas do país. PANTANAL: Considerado um dos mais belos e selvagens biomas do planeta, o Pantanal tem 200 mil km2 de extensão (dois terços em território brasileiro, o restante no Uruguai e na Bolívia). Um terço da porção brasileira esta localizada em Mato Grosso, onde abrange 10 municípios no sudoeste do estado. É considerado por ornitólogos o melhor lugar do mundo para observação de aves. Entre outubro e março, período de cheia, a chuva provoca o transbordamento dos rios. As águas correm trechos de estradas, pontes e extensas faixas de terra, formando gigantescos alagados. O Pantanal tem como porta de entrada os municípios de Cáceres, Barão de Melgaço e Poconé, onde se praticam principalmente atividades relacionadas à observação da flora e fauna, cavalgadas, passeios de barco, safári fotográfico e trilhas ecológicas. Amazônia: Dez por cento da maior floresta do planeta fica em Mato Grosso. São 49 cidades no noroeste do estado que abrangem quase metade do território do estado. Nessas áreas existem grandes áreas de conservação ambiental e reservas indígenas. Os maiores são o Parque Nacional do Juruena, que ocupa o extremo norte do estado, e o parque indígena do Xingu, maior reserva indígena do mundo.  Os principais pólos regionais da região amazônica mato-grossense são Sinop, Sorriso e Alta Floresta. São cidades jovens, criadas a partir da década de 1970 às margens da BR163. Araguaia: O vale do Araguaia tem mais de 2.100 km2 e é marcado pela passagem do gigante rio Araguaia. Ao longo do seu território eleResultado de imagem para bichos do mato grosso constitui uma fronteira natural entre os estados de Mato Grosso, Goiás e Tocantins. A região turística do Araguaia engloba 34 municípios na extensa faixa que ocupa todo leste de Mato Grosso, encontrando no sul o Cerrado e Pantanal e no norte a região Amazônica. O RIO ARAGUAIA É UM DOS RIOS BRASILEIROS MAIS FAMOSOS pelo seu número de peixes e pela transparência das águas. Os programas mais procurados pelos turistas são a navegação e pesca esportiva, além das praias de areias brancas. PARQUES NACIONAIS DE MATO GROSSO: O Estado de Mato Grosso é o que possui mais parques nacionais no Centro-Oeste Imagem relacionadaBrasileiro. São três: Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense, Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, Parque Nacional do Juruena. Juntos, compõem mais de 3 milhões de hectares de área protegida DANÇA E MÚSICA: A dança e a música de Cuiabá têm influências de origem africana, portuguesa, espanhola, indígenas e chiquitana. É um conjunto muito rico de combinações que resultou no rasqueado, siriri, cururu e outros ritmos. Os instrumentos principais que dão ritmo às músicas e danças são: a viola de cocho, ganzá e mocho. CURURU: Música e dança típica de Mato Grosso. Do modo como é apresentado hoje é uma das mais importantes expressões culturais do estado. Teve origem à época dos jesuítas, quando era executado dentroResultado de imagem para pantera  preta  do mato grosso das igrejas. Mais tarde, após a vinda de outras ordens religiosas, caiu na marginalidade e ruralizou-se. É executada por dois ou mais cururueiros com viola de cocho, ganzás (kere-kechê), trovo e carreiras. CONGO: Esta dança é um ato de devoção a São Benedito. No reinado do Congo os personagens representados são: o Rei, o Secretário de Guerra e o Príncipe. Já no reino adversário, Bamba, fica o Embaixador do Rei e doze pares de soldados. Os músicos ficam no reino de Bamba e utilizam: ganzá viola caipira, cavaquinho, chocalho e bumbo. CHORADO: Dança surgida na primeira capital de Mato Grosso, Vila Bela de Santíssima Trindade, no período colonial. A dança leva esse nome, pois representa o choro dos negros escravos para seus senhores para que os perdoassem dos castigos imposto aos transgressores. O ritmo da música é afro, com marcações em palmas, mesa, banco ou tambor. SIRIRI: Dança com elementos africanos, portugueses e espanhóis. O nome indígena é referência aos cupins com asa, que voavam num ritmo parecido com a dança nas luminárias. A música é uma variação do cururu, só que com ritmo bem mais rápido. Os instrumentos utilizados são: viola de cocho, o ganzá, o adufe e o mocho. Os versos são cantigas populares, do cotidiano da região. DANÇA DOS MASCARADOS: Dança executada durante a Cavalhada em Poconé. E uma apresentação composta apenas por homens - adultos e crianças. Tem esse nome por executarem a dança com mascaras de arame e massa. O ritmo é instrumental com o uso de saxofone, tuba, pistões pratos e tambores. O município de Poconé é o único do Brasil a realizar esse espetáculo. RASQUEADO: Tem origem no siriri e na polca paraguaia. O nome do ritmo é referência ao rasqueado que as unhas fazem no instrumento de corda, uma forma tradicional de tocar instrumentos. Na sua essência utiliza os mesmos instrumentos que o siriri: viola de cocho, mocho, adufe e ganzá. Mas evoluiu para o uso de violões, percussão, sanfona e rabeca.