logo

Pesquisar

Lazer em Minas Gerais

CIDADES HISTÓRICAS DE MINAS GERAIS: Uma viagem pelo túnel do tempo para conhecer parte da história do Brasil e Imagem relacionadavivenciar pessoalmente tudo aquilo que está nos livros e se aprende na escola. As cidades históricas de Minas Gerais possuem um rico e incomparável acervo artístico e arquitetônico, encontrados nas suntuosas igrejas, museus, ruas e casas que preservam toda a tradição e cultura. Marcadas pelo ciclo do ouro, escravidão e ideais revolucionários como a Inconfidência Mineira, as cidades históricas guardam relíquias como a arte barroca, conhecida no mundo inteiro pelas obras de artistas como Aleijadinho e Ataíde. O estado possui o maior acervo barroco do Brasil e algumas cidades como Diamantina e Ouro Preto receberam o título de Patrimônio Cultural da Humanidade. A religiosidade de Minas está expressa nas belíssimas igrejas e festas populares que atraem turistas de todas as partes, que se encantam com a hospitalidade de um povo tão acolhedor. Além de toda riqueza desse patrimônio as cidades históricas possuem várias atrações como festivais de cinema, de inverno, de gastronomia, os carnavais e principalmente as paisagens exuberantes das montanhas de Minas. Conheça as Cidades Históricas de Minas Gerais e redescubra o Brasil em lugares onde se respira história, cultura e bons ares. CONGONHAS - DIAMANTINA - MARIANA -  OURO PRETO -  SABARÁ -  SÃO JOÃO DEL REI  -  TIRADENTES - GRUTAS MINEIRAS. GRUTA DE MAQUINE: A maior gruta de Minas Gerais fica próxima à cidade de Cordisburgo, a 120 km de Belo Horizonte. Uma beleza natural que foi descoberta e explorada em 1834 pelo cientista dinamarquês Dr. Peter Lund. São 440 metros de extensão abertos ao público para conhecer e admirar os sete salões e galerias, formados pelo trabalho de erosão da água. Os estalactites formam figuras inusitadas que lembram um urso, um elefante e há também cristais brilhantes em formato de franjas, grinaldas e lustres.  Na área foram encontradas pedras, ossadas humanas, pinturas rupestres e restos de animais pré-históricos, tornando a Gruta de Maquiné o berço da Paleontologia Brasileira. A gruta possui iluminação e passarelas que permitem aos visitantes transitarem com segurança pelas maravilhas do lugar, e todo o percurso é acompanhado por um guia local. Recomenda-se ir pela manhã ou no final da tarde, porque a gruta fica quente durante o dia. Está aberta diariamente de 8h às 17h. GRUTA DA LAPINHA: Uma obra de arte esculpida pela natureza e de uma beleza extraordinária. Quem conhece a Gruta da Lapinha se surpreende por não imaginar o que está escondido dentro dela. Localizada na região arqueológica de Lagoa Santa, a 38 Km de Belo Horizonte, a gruta possui uma área de 511 metros de extensão abertos à visitação com profundidade de 40 metros. Surgiu a partir de rochas calcárias formadas pelos restos marinhos do fundo do mar raso da bacia do Rio das Velhas. Em seus salões existem os chamados espeleotemas, depósitos minerais do interior da caverna que possuem variadas formas, destacando a couve-flor, cascata, cortinas e pirâmides. A Gruta da Lapinha foi descoberta em 1835 pelo cientista dinamarquês Peter Lund, que vivia na região. Em suas escavações Lund descobriu fósseis de animais e as ossadas do chamado “homem de Lagoa Santa”, fundamental para as pesquisas da paleontologia no Brasil. A Gruta da Lapinha funciona diariamente das 8:30h às 16:30h, com atendimento de guias especializados. Há iluminação artificial, escadas e passarelas que dão acesso aos locais mais difíceis. Na parte externa o visitante pode conferir o museu do castelinho e o Espaço Cultural e Ambiental Dr. Lund, com exposições sobre a região da APA – Carste de Lagoa Santa, além da réplica em tamanho natural da famosa Preguiça Gigante. A região de muito verde também é um convite para um agradável Resultado de imagem para circuito das aguas caxambu  em mina geraispiquinique, e encontra-se próximo à entrada dois restaurantes que oferecem a tradicional comida mineira, além de quiosques de doces e artesanatos. GRUTA REI DO MATO: A Gruta Rei do Mato está a 70 quilômetros de Belo Horizonte e a aproximadamente 600 quilômetros das principais capitais brasileiras. A apenas 6 quilômetros do centro de Sete Lagoas, é possível percorrer 220 metros de extensão com desnível de 30 metros. As formações de estalagmite da gruta chamam a atenção de geólogos e visitantes de todo o mundo.  A gruta passou a ser visitada turisticamente em 1988 e recebeu o nome de Gruta Rei do Mato em homenagem a um forasteiro, que chegou na região na década de 1930 e passou a morar nas imediações da caverna e a extrair da Mata Seca, própria das regiões Calcárias, o seu sustento, alguns diziam que era um soldado fugitivo da Revolução de 30. Ficou conhecido na cidade como Rei do Mato, porque morava na Mata. Desapareceu da mesma forma que chegou na região, sem ninguém saber qual o seu destino.  Em 2010 o IEF assumiu a proteção e preservação da gruta e da área em torno da mesma, passando então a ser denominada toda a região de Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato. Dessa forma a SELTUR ficou com a administração financeira e turística especificamente da Gruta e o IEF de todo o monumento. Quem pretende visitar a Gruta Rei do Mato deve se preparar para um
espetáculo gracioso e harmonioso da natureza. CIRCUITO DAS ÁGUAS EM MINAS GERAIS: No sul de Minas Gerais está o Circuito das Águas, conhecido por suas famosas estâncias hidrominerais com propriedades medicinais e terapêuticas. Formado por belas cidades em plena Serra da Mantiqueira, possui um clima agradável e uma riqueza natural quetransmite tranqüilidade e qualidade devida. O circuito das águas oferece aos turistas momentos de descanso, relaxamento, lazer e bem-estar. São diversas fontes e balneários para banhos, massagens e momentos de harmonia e equilíbrio com o corpo e a mente. Além dos parques que podem ser conhecidos através dos passeios de charretes, pedalinhos e teleféricos, com uma vista privilegiada.  O Circuito Turístico das Águas integra http://www.descubracaxambu.com.br/parquedasaguas/fontes-de-agua-mineral 10 municípios, sendo São Lourenço e Caxambu Imagem relacionadacidades pólo. Em todos os destinos da região encontram-se lagos, cachoeiras e a típica culinária mineira, além dos irresistíveis doces e produtos artesanais. Possuem uma infra-estrutura adequada com hotéis e pousadas conceituados. Um lugar ideal para renovar as energias e interagir com a natureza e tudo que ela nos traz de bom.   São Lourenço -  Caxambu -  Cambuquira -  Lambari BELO HORIZONTE E ENTORNO: Fugir do caos e stress da cidade grande ou aproveitar um fim de semana, um feriado curto para conhecer lugares fascinantes pela vizinhança. Que tal viajar por destinos bem pertinho de Belo Horizonte? São diversas opções deResultado de imagem para museu dos propeiros   em mina gerais passeio e diversão, tanto para aqueles que buscam descanso e tranqüilidade quanto para os que procuram aventura e esportes radicais. Veja abaixo as principais cidades turísticas com muitos atrativos naturais e culturais, várias pousadas e hotéis de lazer e com uma localização bem próxima da capital: Brumadinho -   CaetéCordisburgo - Esmeraldas -   Itabira - Lagoa Santa -  Lavras Novas -  Macacos - Mateus Leme -   Ouro Preto -  http://www.serradocipo.com/ SabaráSerra do Cipó - Sete LagoasBelo Horizonte REGIÃO SERRA DA CANASTRA: Quem visita a Serra da Canastra concorda quando a consideram um dos lugares mais belos de Minas Gerais. A região é formada por seis cidades, sendo elas: São Roque de Minas, Vargem Bonita, Delfinópolis, Sacramento, São João Batista do Glória e Capitólio. O município mais próximo do Parque Nacional é São Roque de Minas, que fica aproximadamente a 8 km do portão principal. http://www.suapesquisa.com/pesquisa/rio_sao_francisco.htm  Na serra da Canastra fica a nascente do Rio São Francisco, um dos principais atrativos e de fácil acesso, pela portaria 1, a principal, em São Roque de Minas. Para preservar toda a riqueza Imagem relacionadanatural do lugar o IBAMA criou o Parque Nacional da Serra da Canastra, com vegetação de transição entre a "borda da Mata Atlântica" e o "início do Cerrado", com predominância de Campos de Altitude que abrigam inúmeras espécies da fauna e da flora do cerrado. Sem falar nas diversas cachoeiras da região, com destaque para a espetacular cachoeira Casca d’Anta, uma seqüência de 5 quedas do Rio São Francisco, com aproximadamente 200 metros de altura, formando belos poços perfeitos para um mergulho nas águas do “Velho Chico”. Durante muito tempo a região ficou isolada por precárias estradas de terra e isso fez com que o lugar ficasse conservado e mantivesse suas tradições. Hoje já é um dos roteiros de viagem mais procurados, ideal para a prática de esportes radicais, descanso e lazer em contato com a natureza e turismo ecológico.  Nesse paraíso vivem espécies de animais ameaçados de extinção, como o tamanduá-bandeira, o lobo-guará, o tatu-canastra e o pato mergulhão. Outras atrações da Serra são os imensos muros de pedra sem cimento e o famoso queijo canastra, considerado pelo IPHAN patrimônio cultural imaterial brasileiro. O horário de  visitação é diariamente das 8h às 18h. Fora deste horário só é permitida a permanência no local reservado para camping.  http://www.queijosnobrasil.com.br/queijo-canastra.html SUL DE MINAS: Considerada a melhor região do estado, o Sul de Minas Gerais possui paisagens fascinantes formadas por vales, montanhas, serras e cachoeiras, que proporcionam um clima agradável e qualidade de vida para seus habitantes. As cidades são destaque na agricultura e pecuária, relevantes para o desenvolvimento econômico- social da região e do estado. O sul de Minas atrai turistas de todos os cantos, seja em busca de tranqüilidade e belezas naturais, pelo clima frio e aconchegante das montanhas, ou ainda para a prática do ecoturismo. Veja as principais cidades, escolha as suas preferidas, faça um roteiro e boa viagem! Aiuruoca - CambuquiraCaxambu -  Extrema -  Gonçalves -  Itamonte -  Itanhandu Lambari -  Monte Verde  -  Passa Quatro -   Poços de Caldas -  São Lourenço ANIVERSÁRIO DO MUSEU DO http://www.tropeirosdasgerais.com.br/historia.htm TROPEIRO: O Museu do Tropeiro, em Ipoema, maior símbolo da Estrada Real em Minas Gerais, comemorará seu 11º aniversário. O distrito se prepara para a tradicional festa que reúne adeptos da cultura tropeira dos
quatro cantos do país. A festa começa no dia 28 de março, sexta-feira, quando será inaugurado o Monumento ao Tropeirismo. Segundo informações não oficiais, entre os destaques da programação estará o violeiro, compositor e cantor Almir Sater, que se apresentará no dia 29, sábado. A comemoração será composta por apresentações culturais como as Lavadeiras de Ipoema e as Lavadeiras Mirins, que dançam ao som de cantigas que eram entoadas pelas lavadeiras antigamente. Haverá também a presença dos Estaladores de Chicote e do grupo Viola na Roça, composto por adolescentes que resgatam o valor e a sonoridade da viola caipira, cortejo e bênção de tropas de cavaleiros que chegam de várias cidades da região.Os participantes da festa contarão com diversos shows musicais voltados para os sons da viola com músicos de renome nacional. O evento é aberto ao público. MUSEU DO TROPEIRO: O Museu do Tropeiro foi criado em 2003, com o intuito de resgatar a memória coletiva desses homens que ganhavam a vida transportando materiais de necessidade básica e ideais: