logo

Pesquisar

Meio de locomoção

trem de passageiros em Goiás. O vagão que durante muitos anos foi usado para o transporte de passageiros e que hoje está exposto para a visitação pública. E a antiga estação ferroviária de Goiânia. O apogeu, declínio e o triste fim do trem de passageiros em Goiás, um crime que o Imagem relacionadagoverno brasileiro comete ainda hoje em todo o país. Ninguém imaginava, mas os caminhos que os bandeirantes abriram em Goiás e que foram posteriormente usados para a pecuária, ainda teriam muita utilidade. Picadas abertas na mata para a passagem de carros de boi e montarias, posteriormente cederam lugar à estrada de ferro, que passou a ser o meio de transporte mais viável para o sertão goiano, no início do século XX. No dia 24 de março de 1912 foram inaugurados os primeiros 38 quilômetros de estrada de ferro em Goiás. O trecho ligava a estação de Engenheiro Bethout (que ficava na divisa do estado com Minas Gerais) a Goiandira. Este era o meio de locomoção terrestre mais evoluído da época, um verdadeiro show de modernidade em um mundo onde automóveis eram uma raridade e aviões apenas uma notícia de jornal. Mais 62 quilômetros foram inaugurados, entre Goiandira e Ipameri, no dia 10 de dezembro de 1913, e quase um ano depois, em 15 de novembro de 1914, mais 54 quilômetros entre Ipameri e Roncador. Já em 1922 outros 34 quilômetros de linha foram acrescentados, chegando à estação Engenheiro Balduíno e, em 1º de novembro de 1923, 35 foram adicionados até Caraíba. Dez meses depois foi inaugurado o trecho que se estendeu até Vianópolis, totalizando 304 quilômetros de via férrea em Goiás. Nesta estrada circulavam trens de passageiros, Resultado de imagem para estação central de trem trem goiasde carga e mistos. Eles demoravam cerca de 10 horas no trecho entre Araguari (MG) e Vianópolis. Para a época era um grande avanço, tendo em vista que as locomotivas atingiam 50 quilômetros por hora em determinados locais, um espanto para a época. A velocidade média das viagens era de 29 quilômetros porResultado de imagem para estação central de trem trem goias hora, incluindo as paradas. Os trens mistos, que levavam passageiros e carga, desenvolviam entre 25 e 30 quilômetros por hora e faziam longas pausas nas estações para carregar e descarregar. A estrada de ferro chegou a Anápolis no dia 7 de setembro de 1935 e Goiânia só teve serviços ferroviários em 1951, com a criação da estação ferroviária de Campinas, quando em 25 de janeiro foi inaugurado o trecho de quase 96 quilômetros entre a cidade e Leopoldo de Bulhões. O intuito era que se estendesse esta linha até o Rio Araguaia para incentivar e possibilitar a navegação comercial integrada com a estrada de ferro. O prolongamento entre Goiânia e Trindade foi terraplanado, as obras executadas e mais um percurso concluído. O restante do projeto previa que se chegasse à Serra da Jiboia, localizada em Paraúna. Quando na década de 80 o governador Henrique Santillo quis implantar o metrô de superfície em Goiânia, a estrada de trem no trecho Senador Canedo- Goiânia-Trindade seria o primeiro tronco do sistema metroviário, que nunca saiu do papel. Em 1968 foi inaugurada a estrada de ferro para Brasília, e com isso abriu-se a possibilidade para os trens diretos entre a capital goiana e São Paulo e Belo Horizonte. Eles Resultado de imagem para meio de transporteforam implantados, mas não tiveram vida longa. Por volta dos anos 80 às linhas diretas de São Paulo a Goiânia  se extinguiram por falta de passageiros. As linhas férreas de Goiás foram perdendo sua funcionalidade. Por exemplo, o trecho entre Monte Carmelo, Três Ranchos, Ouvidor e Catalão foi inundado para a construção da Usina Hidrelétrica de Emborcação, no Rio Paranaíba. Em 1976 esteve em Goiânia o instituidor do sistema de transportes urbanos de Curitiba, Jaime Lerner (depois prefeito daquela cidade e governador do Paraná). O objetivo de sua visita era assessorar a implantação do sistema de transporte integrado de ônibus em Goiânia. Em uma das reuniões, ele teve de ouvir, de um técnico goiano, a ideia de que deveriam ser retiradas das zonas urbanas de Goiânia a estação ferroviária e a estrada de Imagem relacionadaferro, por serem incompatíveis com o padrão arquitetônico das modernas capitais desenvolvidas. Ele se esqueceu de que a maioria dos países de economia desenvolvida possui metrôs e ferrovias urbanas. Na época de sua inauguração, Brasília era a maior capital, no mundo, sem estrada de ferro. Os trechos que sobraram em Goiás são utilizados para o transporte de cargas. Em junho de 1983 os trens de passageiros foram desativados, mas por pressão política voltaram a circulares duas vezes por semana. Mas em 7 de junho de 1987 a morte acabou oficialmente decretada: foi anunciado que no dia seguinte o último trem de passageiro de Goiás faria uma viagem, saindo de Senador Canedo. À partir de então, esse meio de locomoção foi extinto no estado, restando apenas, em Goiânia, a belíssima estação em "art. deco".