logo

Pesquisar

O Turismo na Bahia

TURISMO NA BAHIA: Os atrativos, os encantos e a diversidade do ecoturismo baiano é onde mais ten o turista contato com a natureza, a sustentabilidade e as belezas de Praia do Forte, no Litoral Norte da Bahia, e da Chapada Diamantina. A jornalista relata a sua visita ao projeto Tamar, de Praia do Forte, à cidade de Lençóis e à Gruta da Torrinha, ambas na Chapada Diamantina. Além dos destinos citados na matéria, os amantes do ecoturismo podem desfrutar de quase 1,2 mil quilômetros de praias, caatingas, montanhas e cerrados. No contexto nacional, o Estado da Bahia tem se destacado com alguns dos destinos de ecoturismo mais visitados, a exemplo de Abrolhos, Morro do São Paulo, Itacaré e Península de Maraú e praias da Linha Verde. No contexto nacional, o Estado da Bahia tem se destacado com alguns dos destinos de ecoturismo mais visitados do país, a exemplo da Chapada Diamantina, Abrolhos, Morro do São Paulo, Itacaré e Península de Maraú. Cachoeiras, rios, morros, flora e fauna exuberantes vêm despertando o interesse de inúmeros visitantes, desde os que buscam contato com a natureza àqueles que se voltam para a prática de esportes radicais.No Extremo Sul da Bahia, a Costa das Baleias é um verdadeiro paraíso intocado. Um mar de azul sem fim, com águas cristalinas, reduto do maior e mais diversificado conjunto de recifes de corais do Atlântico Sul – um total de 17 espécies no Parque Nacional Marinho de Abrolhos-, abrigo de uma vasta fauna e flora, ilhas vulcânicas, manguezais e canais de maré. Paisagem de uma beleza deslumbrante. Baía de Todos-os-Santos: Em 1º de novembro de 1501, a expedição comandada pelo navegante italiano Américo Vespúcio, a mando Resultado de imagem para turismo na bahiade Pedro Álvares Cabral e com a missão de reconhecimento.  A maior baía do Brasil em extensão territorial 1052 km² e também em diversidade cultural, artesanato, história, arquitetura colonial (igrejas, fortalezas, belos solares coloniais e sedes de fazendas) e ecossistemas ricos em belíssimas paisagens, biodiversidade como manguezais, Mata Atlântica remanescente, coqueirais, bananais e recifes de corais onde estão presentes a foz dos Rios Paraguaçu, Jaguaripe, Subaé e inúmeros riachos que desembocam nas águas do oceano Atlântico. Este cenário é sede de diversos trabalhos ambientais como os das Ongs Instituto Mamíferos Aquáticos e ABCRN e deu origem através do Decreto Estadual 7595 (1999) à Área de proteção Ambiental (APA) da Baía de Todos os Santos. Seus principais limites são: o Porto da Barra ao Norte (na cidade de Salvador) e a Ponta do Garcês no extremo sul (município de Jaguaripe) e sua área propicia diversas opções para o lazer como o turismo em suas ilhas e praias paradisíacas de águas calmas e cristalinas. Caminhos do Jiquiriçá: Cachoeiras, rios, morros, flora e fauna exuberantes vêm despertando o interesse de inúmeros visitantes, desde os que Resultado de imagem para homofobiabuscam contato com a natureza àqueles que. Caminhos do Oeste: O Oeste baiano, banhado pelo Rio São Francisco e seus afluentes, é um paraíso das águas cristalinas que alimentam todo o Extremo Oeste. Possui uma beleza incomparável. Caminhos do SertãoÉ deslumbrante o cenário predominantemente avermelhado desta região, onde o chão de barro racha ao sol, e as margens ressecadas dos rios formam uma imagem. Caminhos do Sudoeste: No novo peamento turístico do Estado da Bahia, a região Sudoeste foi indicada e aprovada pelo Fórum Estadual como uma nova zona turística. Chapada Diamantina: A Chapada Diamantina reúne variados atrativos naturais e culturais, no coração do Estado da Bahia. Roteiro certo para quem busca paz e tranquilidade ou para quem. Costa do Cacau: Cerca de 180 km, entre os municípios de Itacaré e Canavieiras, formam a chamada Costa do Cacau. Reduto de belezas naturais, rios margeados por fazendas de cacau. Costa do Dendê: Situada entre a foz do Rio Jaguaripe e a Baía de Camamu, a Costa do Dendê é um verdadeiro mosaico de praias, baías, manguezais, costões rochosos, restingas. Costa do Descobrimento: Cercada por diversos atrativos naturais como praias, baías, recifes de corais, manguezais e rios navegáveis, Costa dos Coqueiros: A Estrada do Coco foi construída no final dos anos 60 do século XX. É o primeiro trecho, com 53km, da rodovia ecológica BA-099, que segue Imagem relacionadapor todo Litoral Norte. Lagos e Cânions do São Francisco: É preciso visitar o Rio São Francisco para entender por que tantos escritores o reverenciam. Durante este apaixonante contato, que pode ser feito em diversas cidades. Vale do São Francisco: No remapeamento turístico do estado da Bahia, a região dos Lagos e Cânions do São Francisco foi indicada e aprovada pelo Fórum Estadual como uma nova zona turística. A região da Bacia do Jiquiriçá localiza-se a cerca de 150 km a oeste de Salvador. Além da agricultura, sua principal base econômica, o turismo tem se revelado uma importante alternativa de geração de renda para os municípios dessa Zona Turística, onde a presença de cachoeiras, rios, morros, flora e fauna exuberantes vêm despertando o interesse de inúmeros visitantes, desde os que buscam contato com a natureza aqueles que se voltam para a  prática de esportes radicais e de aventura, como cavalgadas, trekking, canoagem e pesca. O patrimônio histórico/cultural da região também é rico e diverso e o seu artesanato feito com esmero, tudo isso conformando uma oferta turística capaz de atrair fluxos regionais interessados em interagir com a natureza e a cultura local. A exemplo do que ocorre em outras regiões baianas, onde o turismo rural encontra ambiente sociocultural bastante favorável à sua expansão, especialmente naquelas propriedades onde os recursos naturais  como matas nativas, nascentes e rios – se mantêm preservados, no Vale do Jiquiriçá ainda podem ser encontradas fazendas que conservam traços marcantes de uma época em que a economia agrária era predominante na estrutura produtiva do Estado. Essa modalidade de turismo constitui uma importante alternativa de fonte de renda para o produtor rural.A Zona Turística Caminhos do Jiquiriçá é composta por dois circuitos: o circuito Vale do Jiquiriçá,
Resultado de imagem para turismo na bahia
que compreende os municípios de Amargosa, Cravolândia, Elísio Medrado, Jiquiriçá, Laje, Milagres, Mutuípe, Santa Inês, São Miguel das Matas, Ubaíra e Itiruçu; e o circuito Recôncavo Sul, formado pelos municípios de Castro Alves, Conceição do Almeida, Cruz das Almas, Dom Macedo Costa, Santa Terezinha, Santo Antônio de Jesus, São Felipe, Varzedo e Itatim. Lençóis: A Chapada Diamantina é sinônimo de beleza e natureza plena. A cidade de Lençóis, pela forte e bem montada infraestrutura, é uma das suas principais cidades. A história remonta ao período da exploração de diamantes. Seus casarões datam principalmente do século XIX e os passeios em meio à natureza, ou bons hotéis e charmosas pousadas, são o forte deste lugar. Leia mais http://bahia.com.br/cidades/lencois  PRINCIPAIS QUILOMBOS DA BAHIA: As comunidades remanescentes de quilombos mais importantes da Bahia estão situadas nas zonas turísticas da Baía de Todos-os-Santos, Chapada Diamantina e da Costa do Dendê. Essas comunidades já se beneficiam do turismo. Nos municípios-sedes, existem pacotes turísticos que incluem receptivo, hospedagem e alimentação nessas comunidades. Baía de Todos-os-Santos:  De acordo com o historiador Stuart B. Schwartz, entre os séculos XVII, e XIX, há registros da existência de 35 quilombos na região da Bahia. Entretanto, o pesquisador só conseguiu identificar, nominalmente, 18 núcleos: • Quilombo do Rio Vermelho  • Quilombo do Urubu  • Quilombo de Jacuípe  • Quilombo de Jaguaribe  • Quilombo de Maragogipe  • Quilombo de Muritiba  • Quilombos de Campos de Cachoeira  • Quilombos de Orobó, Tupim e Andaraí  • Quilombos de Xiquexique  • Quilombo do Buraco do tatu  • Quilombo de Cachoeira  • Quilombo de Nossa Senhora dos Mares  • Quilombo do Cabula  • Quilombos de Jeremoabo  • Quilombo do rio Salitre  • Quilombo do rio Real  • Quilombo de Inhambuque  • Quilombos de Jacobina até o rio São Francisco.