logo

Pesquisar

Cultura / Folclore / Artesanato de Alagoana

O folclore: e a musicalidade são uma atração à parte. O diversificado artesanato, conhecido pela beleza e criatividade, é exportado para todo o Brasil. O Quilombo dos Palmares, na serra da Barriga em Alagoas, surgiu no início do século XVII. Local de difícil acesso, era um dos locais onde negros escravos, fugindo de seus donos, se uniam aos demais fugitivos formando uma comunidade livre. Foi o maior quilombo do Brasil. Abrigou até 20.000 negros. Com a invasão holandesa as fazendas se desorganizaram e muitos escravos aproveitaram o momento para a fuga. Palmares foi a mais importante força de resistência negra contra a escravidão. Os senhores de engenho consideravam o quilombo como um mau exemplo de liberdade, uma ameaça, pois poderiam surgir outros quilombos estimulando os escravos a fugirem. Muitas expedições militares de holandeses: portugueses e dos próprios fazendeiros invadiam Palmares que sempre continuava de pé. Uma expedição de Gomes Carrilho invadiu o quilombo de Palmares para destruí-lo em 1691. Destruiu as plantações e matou centenas de negros escravos. Muitos escravos foram degolados. A comunidade de Palmares dura em torno de 60 anos.Em 1694, o bandeirante paulista Domingos Jorge Velho, patrocinado pelos senhores de engenho, invade QuilomboResultado de imagem para artesanato alagoas dos Palmares destruindo-o totalmente. Depois deste episódio surge o lendário "Zumbi dos Palmares", símbolo da liberdade negra, que se torna líder dos negros escravos que escapam deste massacre. Assim, Palmares cresce novamente aumentando o número de habitantes formado por escravos fugitivos. No ano de 1695, Zumbi foi preso e morto. A cabeça de Zumbi ficou exposta na Praça de Recife para intimidar os negros escravos. Vários filmes foram gravados tendo como cenário a sede do município: a exemplo de "Bye Bye Brasil" de Cacá Disgues em 1979, e "Baile Perfumado" de Lírio Ferreira e Paulo Caldas, de 1997. O folclore faz parte da cultura popular. São vários grupos de reisados e bandas de pífanos que alegram as festas populares. Outro atrativo que resgata a história de quem rio acima e rio abaixo trazia ou levava mercadorias para Piranhas, é a canoa de Tolda, tipo de embarcação dos anos 50, restando hoje apenas dois exemplares, dos quais um foi Resultado de imagem para domingos jorge velho bandeiranterestaurado para manter viva e enriquecer ainda mais a cultura do sertanejo. O povoado de Entre montes, que faz parte do município, é conhecido nacionalmente pelo artesanato rico em formas e pontos. São lindas peças em redendas e ponto-de-cruz, as bordadeiras mostram a sensibilidade que brotam de suas mãos. Na última década, cresceu a atividade do turismo: sendo construídos vários hotéis, pousadas, bem como desenvolvidos planos e programas de incentivo ao turista. O principal destino dos turistas no Estado não é, apenas, a cidade de Maceió, pois outras cidades como Barra de São Miguel, Barra de Santo Antonio, Paripueira, Marechal Deodoro e a histórica cidade de Penedo, também, são visitadas pelos que fazem turismo em Alagoas. A cidade tem um belo acervo arquitetônico: encontrados no Museu e Igrejas de Santa Maria Madalena e Ordem 3ª de São Francisco, Conjunto Arquitetônico do Carmo, Palácio Provincial (Sede da Prefeitura); Igrejas de Nossa Senhora dos Homens Pardos; Matriz de Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora do Amparo e a Casa de Marechal Deodoro etc. fazem parte do valor histórico do município. O artesanato, exposto nas portas das casas: é confeccionado pelas rendeiras, que tecem o Filé, renda tipicamente alagoana e ocupa importante posição na economia da comunidade. Na Lagoa Mundaú os pescadores retiram o sururu, um molusco que se destaca na gastronomia alagoana. O local é ideal para passeios de barcos que entre ilhas navegam indo em direção ao encontro com o mar. de origem portuguesa, é confeccionado pelasrendeiras de Alagoas, onde a criatividade não tem limites. As peças podem ser compradas no Espaço Cultural Santa Maria Madalena da Alagoa do Sul ou no Núcleo de Artesãs de Massagueira, um povoado as margens da lagoa, muito conhecido por ser o maior pólo gastronômico do Nordeste.