logo

Pesquisar

Sergipe e Sua História

 

1377286572bandeira-sergipe

 

SERGIPE

 


Imagem relacionadaA HISTÓRIA DE SERGIPE: Quando Começou a colonização de Sergipe? 
A colonização do território onde hoje está Sergipe começou em 1590. Esse território fazia parte da capitania doada a Francisco Pereira Coutinho em 1934, que se estendia do Rio São Francisco até a Ponta do Padrão na Bahia. Por que a capitania foi chamava a princípio Sergipe d’El Rey? O território entre o Rio Real e o Rio São Francisco foi comprado pelo Rei D. João III, após o falecimento do donatário da capitania da Bahia em 1547, de seus herdeiros com a finalidade de barrar a incursões francesas. Quem habitava Sergipe antes do processo de colonização Português? Sergipe era habitado por tribos Tupinambá, Kiriri, Boimé, Karapotó, Aramuru entre outras, sendo que predominava aqui tribos tupinambás.  Antes da colonização os índios tiveram contato com os brancos (europeus)? As expedições piratas franceses estabeleceram contato com as tribos do litoral sergipano, efetuando escambo, ou seja, troca de objetos (miçangas, espelhos, instrumentos de metal, etc. ) por Pau-Brasil. Essa relação entre franceses e índios ocorria de forma amistosa ao contrário da relação hostil empreendida pelos colonizadores portugueses. Em 1575, após solicitação de alguns chefes indígenas, padres jesuítas fundaram missões no território onde hoje está Sergipe. Foram criadas as missões de São Tomé (na atual Santa Luzia do Itanhy), Santo Inácio (as margens do rio Vasa-Barril em Itapuranga) e São Paulo (no litoral). Os jesuítas responsáveis pela catequização dos indígenas foram; Gaspar Lourenço e João Salônio. Por que os portugueses usaram de violência contra os índios, antes da colonização? Luiz Antonio de Brito organizou uma expedição, em 1575, para explorar a margem norte do Rio Real. Os índios se sentiram ofendidos devido à invasão de soldados nas roças indígenas, bem como, ao rapto de mulheres. O resultado foi à expulsão dos  jesuítas e a resistência à ocupação portuguesa. Ao se aproximar da aldeia Santo Inácio, os índios locais se puseram em fuga. Esse fato foi tido como um ato hostil pelos portugueses, resultando numa ocupação violenta do território sergipano. Resultado, várias aldeias foram atacadas, provocando a morte do Cacique Surubi, o aprisionamento do Cacique Serigi e a fuga de Aperipê. Como se deu a colonização de Sergipe? Como pretexto de guerra aos índios, em 1589, Cristóvão de Barros comandou uma tropa de 5.000 homens e conquistou o território ao norte do Rio Real. Em dezembro de 1589 ocupou a foz do Rio Real. Após os confrontos o saldo foram 2.400 mortos e 4.000 índios escravizados. Em seguida, as tribos ao norte foram atacadas e destruídas. Em janeiro de 1590, Cristóvão de Barros, fundou São Cristóvão, a primeira povoação portuguesa no território sergipano. Considerada a quarta povoação mais antiga do Brasil, São Cristóvão foi a princípio localizado no litoral próximo a foz do rio Poxim, acima da foz da Vasa. Barris, onde hoje está AracajuEssa povoação serviu como base das tropas portuguesas, e tinha como edificações; uma igreja, presídio e arsenal de armas. Posteriormente essa povoação será abandonada por ser vulnerável a ataques pelo litoral. A atual cidade de São Cristóvão está localizada numa colina próxima ao Rio Vaza-Barris. O distanciamento do litoral visava proteger a cidade de ataques de piratas franceses.  Como foi o processo de ocupação? A capitania de Sergipe tornou-se estratégica devido a localização entre as Capitanias da Pernambuco e da Bahia. Por esse motivoImagem relacionada a guerra justa contra os índios foi autorizada pela coroa portuguesa. A capitania sergipana tornou-se zona de passagem entre as duas capitanias mais prósperas do nordeste. Logo após a conquista do território e destruição dos aldeamentos indígenas, foram distribuídas sesmarias visando à ocupação do território. As primeiras sesmarias se dedicavam a criação de gado, animais de carga e alguns engenhos de pequeno porte. Por que a criação de gado foi a principal atividade no processo de colonização de Sergipe? FELISBELO FREIRE, o primeiro historiador de Sergipe, ao analisar o processo de colonização de Sergipe já argumentava “O sergipano antes de ser agricultor foi pastor”, pois antes mesmo de Sergipe ser colonizado, fazendeiros baianos já aproveitava as águas do Rio Real para matar a sede do gado e criar rebanhos nas imediações do mesmo. Com a ocupação do território, a capitania foi aproveitada para criação de gado, se valendo dos rios na região, fornecendo carne bovina e animais de carga para as capitanias vizinhas. Isso permitia que as capitanias da Bahia e Pernambuco, se dedicassem prioritariamente a produção canavieira. O nome de muitas cidades sergipanas revela a importância da pecuária na sua origem: Campos Novos do Rio Real (atual Tobias Barreto), Malhador, Curral das Pedras (atual Gararu), Campo do Brito, bem como, outras povoações que tem sua origem relacionada com a pecuária, a exemplo de; Simão Dias, Nossa Senhora da Glória, Porta da Folha, Aquidabã e Riachão do Dantas. Que conseqüências a opção pelaResultado de imagem para sergipe e guerra com os holandeses pecuária trouxe para a colonização de Sergipe? As primeiras sesmarias a princípio foram dadas aos soldados de Cristóvão de Barros, mas também, havia distribuições de lotes de grande porte para famílias mais abastadas da capitania baiana. Logo, o latifúndio e a concentração de terras é resultado desse processo, o que tem resquícios até hoje. No entanto, vale ressaltar que a pecuária ao contrário da produção canavieira não exigia grande quantidade de mão-de-obra escrava, logo, grande parte do território sergipano teve uma ocupação mais democrática e menos hierarquizada.  Quem foi Belchior Dias Moréia? Belchior Dias Moréia era um proprietário de terras proprietário da fazenda “Jabiberi”, no atual município de Tobias Resultado de imagem para sergipe e guerra com os holandesesBarreto que organizou entradas no território sergipano a procura de metais e pedras preciosas. Tornou-se um dos personagens mais emblemáticos do período colonial, por ter afirmado teria encontrado ouro e prata na Serra de Itabaiana, em 1619. Como a Coroa Portuguesa ansiava por descoberta de metais preciosos em sua colônia, a notícia logo se espalhou e Belchior Dias ganhou notoriedade. Pressionado pelas autoridades portuguesas recusou dar a localização das minas o que o levou a prisão. Morreu em 1622 sem revelar o segredo. Após outras expedições portuguesas, as autoridades consideram o episódio uma farsa de Belchior Dias Moréia, visto que, não encontraram a ditas minas de prata e ouro. Por que holandeses invadiram Sergipe? Após a União Ibérica queResultado de imagem para homofobia durou de 1580 a 1640, a Holanda foi proibida de comercializar o açúcar produzido no Brasil. Após a tentativa de invadir a colônia ocupando Salvador em 1624, acabaram sendo expulsos após um ano de ocupação. No Entanto, a Companhia das Índias Ocidentais, empresa holandesa responsável pelo comércio do açúcar organizou uma nova invasão com mais recursos e preparo. E em 1630 invadiram a capitania de Pernambuco. A partir de Recife estenderam seus domínios para o norte até o maranhão, em direção ao sul conquistaram o território Sergipano, até as margens norte do Rio Real. A princípio os domínios holandeses se estendiam até Penedo, margem norte do Rio São Francisco onde foi construído um forte. Mas em 1937, os holandeses resolveram invadir Sergipe interessados em se apoderar dos criatórios de gado e das Resultado de imagem para sergipe turismopovoações. A tática portuguesa então foi evacuar o gado ou matar rebanhos que não pudessem ser transportados, além de queimar os campos eImagem relacionada destruir as povoações. Tratava-se da tática da terra arrasada, empreendida pelo Conde Bagnoulo. Quando o comandante holandês Van Schoppke chegou a São Cristóvão encontrou a cidade parcialmente destruída. Com raiva mandou queimar o que sobrou. Como foi a ocupação holandesa? Os holandeses não povoaram e nem investiram no território sergipano. Basicamente, construiu um forte na foz do Rio Real, estabelecendo uma contenção a resistência portuguesa. Durante oito anos controlaram a capitania de Sergipe militarmente, até que em 1645, os portugueses controlaram o forte holandês do Rio Real e em 1646, expulsaram definitivamente os holandeses na batalha de Urubu (atual Própria). Quem foi Numo Olferdi? A Companhia das Índias Ocidentais tinha projeto de colonização e exploração da Capitania de Sergipe. A prova disso foi um acordo provisório firmado em 1642, com o empresário Numo Olferdi, para explorar economicamente a Capitania de Sergipe. O acordo jamais foi concretizado e Sergipe ficou praticamente abandonado durante a ocupação holandesa, bem como, o período posterior após a expulsão dos holandeses. Quais Imagem relacionadaforam às primeiras vilas que surgiram em Sergipe? As primeiras vilas surgiram ainda no século XVII, foram elas: SantoImagem relacionada Antonio e Almas de Itabaiana (1696), Nossa Senhora da Piedade do Lagarto (1696), Santa Luzia do Itanhy (1699), Santo Amaro das Brotas (1699), Vila Nova, atual Neópolis (1731), Santo Antonio do Urubu de Baixo, atual Própria (1801). Havia ainda povoamentos que posteriormente se tornariam vilas dando origem a municípios atuais de Sergipe, como; Nossa Senhora do Socorro, Laranjeiras, Estância, Matas de Simão Dias e Campos do Rio Real, atual Tobias Barreto. Monumento dos Formadores da Nacionalidade: Localizado na Orla de Atalaia, o Monumento dos Formadores da Nacionalidade tem como objetivo relembrar e prestar homenagem a diversos líderes e figuras importantes na história do Brasil. Entre os homenageados, estão Joaquim José da Silva Xavier, Zumbi dos Palmares, Dom Pedro II, José Bonifácio de Andrade e Silva, Joaquim Nabuco, Princesa Isabel, Duque de Caxias, Barão do Rio Branco, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, entre outros. Vale a pena visitar e conferir um pouco da nossa história! Os monumentos estão expostos em local público, então podem ser visitados gratuitamente a qualquer hora do dia ou da noite. Orla de Atalaia, Aracaju – SE.