logo

Pesquisar

Municipios da Amazònia

MUNICIPIOS DA AMAZONAS TEM HOJE 62 MUNICÍPIO 

A: Alvarães - Amaturá - Anamã - Anori - Apuí - Atalaia do Norte - Autazes B: Barcelos - Barreirinha - Benjamin Constant - Beruri - Boa Vista do Ramos - Boca do Acre -Imagem relacionada Borba. C: Caapiranga - Canutama - Carauari - Careiro - Careiro da Várzea - Coari - Codajás E: Eirunepé - Envira F: Fonte Boa G: Guajará H: Humaitá I: Ipixuna - Iranduba - Itacoatiara - Itamarati - Itapiranga J: Japurá - Juruá - Jutaí L: Lábrea M: Manacapuru - Manaquiri - Manaus - Manicoré - Maraã - Maués N: Nhamundá - Nova Olinda do Norte - Novo Airão - Novo Aripuanã P: Parintins -  Pauini - Presidente Figueiredo R: Rio Preto da Eva S: Santa Isabel do Rio Negro - Santo Antônio do Içá - São Gabriel da Cachoeira - São Paulo de Olivença - São Sebastião do Uatumã - Silves T: Tabatinga - Tapauá - Tefé - Tonantins U: Uarini - Urucará - Urucurituba Cidade de ALVARÃES: A história do município se confunde com a de Tefé, que remota à aldeia fundada no fim do século XVIII pelo jesuíta Samuel Fritz. Seguiram-se disputas entre espanhóis e portugueses.  Cidade de AMATURÁ:  As origens do município se, prendem às de São Paulo de Olivença, que remontam à missão de São Paulo Apóstolo, fundada pelos jesuítas que catequizavam os índios da bacia do rio Solimões, em fins dos séculos. Cidade de ANAMÃ:  As origens do município se prendem à história de Anori, Codajás e Manacapuru. Depois de Resultado de imagem para amazonia turismoconseguida em 1775 a pacificação dos índios Mura, é fundada em 15.02.1786, no local da aldeia desses silvícolas. Cidade de  ANORI: Não existe registro histórico oficial deste município.  Sabe-se que foi criado pela Lei Estadual nº 117, de 29.12.1956, e seus primeiros limites foi fixado através da Lei Estadual nº 1.012, de 31.12 56. Cidade de Resultado de imagem para encontro dos rios naamazoniaAPUÍ: À medida que avançava o povoamento do vale do rio Madeira ia surgindo polos de desenvolvimento representados pelas atuais cidades de Novo Aripuanã, Manicures e Humaitá. Em 1955, foi desmembrada. Cidade de ATALAIA DO NORTE: Habitavam primitivamente o território do atual município de Atalaia do Norte os índios Manjeronas, Ticunas, Marubas e Maias. Dos dois últimos vive ainda remanescente no referido território. Os Maias  Cidade de AUTAZES : Compreende-se por Autazes “Toda a gleba que forma o grande delta dos Autazes”, situado entre o Madeira, Amazonas, Solimões e Baixo Purus. Essa região já era conhecida nos meados do século XVIII, habita.  Cidade de BARCELOS:  Em Mariuá, aldeia dos índios Manaus originou-se atual cidade de Barcelos, foi fundada em 1728, pelo carmelita Frei Matias São Boa ventura, a missão de Nossa Senhora da Conceição de Mariuá.  Cidade de  BARREIRINHA: O local ocupadoImagem relacionada hoje pela cidade de Barreirinha pertenceu primitivamente a Manuel da Silva Lisboa, “que não podendo suportar as tripolias do índio Crispim de Leão”, abandonou o estabelecimento. Cidade de BENJAMIN CONSTANT: O povoamento do município de Benjamim Constant deve ter-se iniciado nas primeiras décadas do Século XVIII. Por volta de 1750 já existia nas proximidades da foz do Javari, no Solimões, a aldeia do Java. Cidade de BERURI: A história de Beruri se prende à de Manacapuru, cujas origens retornam a 1786, quando foi fundada a atual cidade deste nome numa preexistente aldeia de índios Muras. Em 1894, dá-se o desmembramento.Cidade de BOA VISTA DO RAMOS: A história do município se prende Imagem relacionadadiretamente à de Maués. Em 1798 é fundada a Aldeia de Lusea. No decorrer da primeira metade do século XIX, a região é palco de sangrentos conflitos entre brancos e índios, sendo também afetada pela sedição dos cabanos. Quando, em 1850, é criada a Província do Amazonas, Lusea é um dos 14 municípios existentes. Cidade de BOCA DO ACRE: As terras que constituíam o município de Boca do Acre, antes da chegada do homem civilizado, eram habitadas pelos índios Capanas e Aripuanã. Em 03 de Fevereiro de 1878, ancorou nas proximidades. Cidade de BORBA: Borba foi à primeira vila criada em território Amazonense, originou-se da Aldeia do Trocano. Fundada em 1728, ou pouco mais tarde,pelo Frei João Sampaio, da Companhia de Jesuítas, um dos mais célebres da comitiva. Cidade de CAAPIRANGA:  O curso histórico de Caapiranga se prende ao de Manacapuru. Em 15.02.1786 foi fundada com este nome (Manacapuru), uma aldeia no local onde havia uma comunidade de índios Muras. Em 27.09.1894, com o seu desenvolvimento Manacapuru é desmembrado de Manaus, e passa a constituir Imagem relacionadamunicípio autônomo.  Em 1939, Manacapuru perde parte de seu território.  Cidade de CANUTAMA: Canutama denominou-se nos seus primórdios Nova Colônia de Bela Vista. Foi fundada por volta do ano de 1874, por Manuel Urbano da Encarnação. A denominação Canutama“procede, segundo antigos habitante. Cidade de CARAUARI:  A cidade de Carauari está localizada à margem esquerda do rio Juruá em terreno bastante elevado acidentado. O porto é franco, porém a ribanceira íngreme vai se desmoronando devido o movimento impetuo. Cidade de CAREIRO: O nome do município originou-se da palavra Resultado de imagem para turismo na amazoniaCareiro, que significa caminho do índio, está vinculado ao traçado do rio que o corta. Registra-se como primeiro morador da região, em 1870, o caboclo Francisco. Cidade de CAREIRO DA VÁRZEA: Município do Careiro da Várzea foi criado pela Lei nº 1.828 de 30 de dezembro de 1987, sede da antiga Vila do Careiro. Cidade de  COARI:  O primeiro núcleo de povoamento em território do atual município de Coari, foi uma aldeia de índios fundada em princípio do século XVIII, pelo jesuíta Samuel Fritz, com a denominação de Coari. Cidade de CODAJÁS: Da aldeia dos índios Cudaiás, primitivos habitantes da região, originou-se a atual cidade de Codajás, fundada em 1892, por José da Rocha Turi, um dos mais famosos pioneiros do povoamento do Solimões. Cidade de  EIRUNEPÉ: Em 04.11.1892, na Lei Estadual nº 33, que estabelece a divisão administrativa do estado do Amazonas, prevê-se a inclusão da região de Eirunepé no município de São José do Juruá. Em 08.09.1894. Cidade de ENVIRA: A denominação do município originou-se do rio Envira, principal afluente do Tarauacá. Consta que entre os primitivos habitantes da região – Marauás, Canamaris, Catuquinas, Catauaixis e outros. Cidade de FONTE BOA: Taracoatéua ou Taracuariba, aldeia dos índios Omáguas, foi o primeiro núcleo de povoamento da atual cidade de Fonte Boa. Nessa aldeia nos fins do século XVII o jesuíta Samuel Fritz, fundou a missão. Cidade de  GUAJARÁ:  Em 21.05.1957, pelo Decreto-Lei nº 05, desapropriou as referentes terras e em seguida entregando-as à comunidade, na administração do Prefeito Municipal de Ipixuna, Dr. Varcy Herculano Barroso. Cidade de  HUMAITÁ: Segundo Carta Régia de 19.03.1693, ficou a cargo dos jesuítas a catequese dos índios da bacia do rio Madeira. Encontraram essas jesuítas terias dificuldades na execução dessa tarefa. Sobre os que ali habitavam.