logo

Pesquisar

Cultura na Paraíba

Resultado de imagem para artesanato na paraibaPARAÍBA: começa antes do descobrimento do Brasil, quando o litoral do atual território do estado era povoado pelos índios tabajaras e potiguaras.
Imagem relacionadaA província foi fundada em 05 de agosto de 1585, tornando-se estado com a proclamação da República, em 15 de novembro de 1889. A Paraíba é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Está situada a leste da região Nordeste e tem como limites o estado do Rio Grande do Norte ao norte, o Oceano Atlântico a leste, Pernambuco ao sul e o Ceará a oeste. Ocupa uma área de 56.439 km² (pouco menor que a Croácia). A capital do Estado é João Pessoa. Na Paraíba encontra-se o ponto mais oriental das Américas, conhecido como a Ponta do Seixas, em João Pessoa. Devido a sua localização geográfica privilegiada (extremo oriental das Américas), a cidade de João Pessoa é conhecida turisticamente como “a cidade onde o sol nasce primeiro”. CURIOSIDADES: A bandeira da Paraíba foi adotada pela Aliança Liberal em 25 de setembro de 1930, por meio da lei nº 704, no lugar de uma antiga bandeira do estado, que vigorou durante quinze anos (de 1907 a 1922). O significado da palavra “nego” na bandeira da Paraíba: O verbo refere-se à decisão de João Pessoa, governador da Paraíba em 1929, de não aceitar o Imagem relacionadasucessor indicado pelo presidente da República, Washington Luís. Um acordo entre São Paulo e Minas Gerais garantia que o presidente sempre fosse de um desses Estados, em rodízio. Em 1929, o paulista Washington Luís resolveu quebrar o acerto e indicou outro paulista, o governador Júlio Prestes. Minas rebelaram-se e recebeu o apoio do Rio Grande do Sul. A Paraíba, que estava esquecida pelo governo federal, decidiu também rejeitar a decisão do presidente e se unir aos mineiros e aos gaúchos, explica o historiador José Otávio de Arruda Melo, da Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa enviou então uma mensagem ao Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, onde ficava o presidente, protestando contra a decisão. O governador não usou exatamente “nego”, mas a palavra ficou como um símbolo, conta Melo. Pouco depois da morte de João Pessoa, assassinado por motivos passionais em 26 de julho de 1930, os rebeldes propuseram a inclusão da palavra nego na bandeira. Ela foi definitivamente alterada em setembro de 1930, às vésperas da revolução que levou Getúlio Vargas ao poder. http://www.destinoparaiba.pb.gov.br/#!/historia  CULTURA DA PARAÍBA: As atividades artísticas culturais no Estado e outros eventos que integram o calendário cultural e turístico, não estão localizados apenas em João Pessoa e Campina Grande.Outros municípios paraibanos têm se destacado
com produções e circulações culturais. Como os demais estados nordestinos a Paraíba está enraizada nas origens ibéricas, africanas e indígenas. Há as danças e os folguedos, que na sua maioria estão ligados aos festejos religiosos e populares. São as festas carnavalescas, juninas, festas que vem junto com o verão ou com o inverno, e as festas de caráter religioso como as celebrações dos padroeiros e padroeiras que acontecem em vários municípios paraibanos, em épocas diferentes, durante todo o ano. TEATROS: O primeiro teatro edificado na Paraíba foi o Teatro Minerva, localizado em Areia,construído em 1854 . Em 1889 , foi  construído  o Teatro Santa Roza, em João Pessoa , atualmente o mais importante da Paraíba, não só pela imponência de sua arquitetura neoclássica, mas sobretudo por sua história. Em seguida, o Teatro Santa Ignez, em Alagoa Grande, construído no início do século XX. O Teatro Municipal Severino Cabral, em Campina Grande, foi construído  nos anos 60. Um projeto arquitetônico de linhas modernas e bastante arrojadas para a época, assim como o Teatro Paulo Pontes, no Espaço Cultural José Lins do Rego, que é considerado um dos mais modernos do nordeste. Outros teatros paraibanos: Teatro de Arena do Espaço Cultural José Lins do Rêgo, Teatro Lima Penante, Teatro Ariano Suassuna, Teatro Piolin, Teatro Santa Rosa e Teatro Ednaldo do Egypto (João Pessoa) Teatro Santa Catarina (Cabedelo) Teatro Irácles Pires (Cajazeiras) Teatro Alverga (Guarabira) Centros Culturais, Museus e Núcleos de Arte e Cultura: Em vários municípios podem ser visitados centros culturais e espaços museográficos onde se encontram peças de arte, documentos e uma variedade de bens culturais representativos da cultura nacional, regional e especialmente local. João Pessoa: Centro Cultural São Francisco Fundação Casa José Américo Casarão 34 Estação Cabo Branco Ciência, Cultura e Artes Museu José Lins do Rego NAC- Núcleo de Arte Contemporânea Pinacoteca da Universidade Federal da Paraíba Campina Grande: Museu de Arte Assis Chateaubriand Museu de História e Tecnologia do Algodão Museu Histórico de Campina Grande Areia: Museu do Brejo da Paraíba Museu Regional de Areia Museu Casa Pedro Américo Alagoa Grande: Museu A Vida e Obra de Jackson do Pandeiro Bananeiras: Museu da Estação Barra de São Miguel: Museu Histórico Patos: Museu Ernani Sátiro Pombal: Museu Newton Pordeus Seixas Serra Branca: Museu Regional do Cariri Santa Luzia: Fundação Museu Comunitário de Santa Luzia Taperoá: Museu da Universidade. ARTESANATO: A Paraíba se destaca na produção de bordados, como o crochê e o tricô, e nas rendas de labirinto e renascença. Com a tecelagem de mantas e redes de dormir. Na cerâmica há panelas, potes, jarros e quartinhas, e vários artistas que produzem bonecos em barro, madeira, pano ou estopa. Nas regiões litorâneas e entre os povos indígenas encontram-se muitos artistas que produzem artesanato feito com coco, osso, conchas e mariscos. Muitos no interior da Paraíba usam a habilidade manual para produzir brinquedos populares feitos na maioria das vezes com madeira e outros objetos Uma diversidade de técnicas utilizadas por nossos artesões, que criam diversos objetos do artesanato popular. Encontram-se nas casas especializadas em comercializar a arte popular e nos mercados de artesanato mantidos pelo poder público e em feiras livres. Em João Pessoa temos a Casa do Artista Popular, que é um espaço permanente onde divulgamos o que a Paraíba produz de melhor. Temos também o Salão do Artesanato Paraibano, que acontece uma vez ao ano e é um evento que reúne mais de cem artistas, que na ocasião mostram e vendem o que produzem. http://www.destinoparaiba.pb.gov.br/#!/cultura SALÃO DO ARTESANATO PARAIBANO: Programa de Artesanato da Paraíba paraibano abrange todos os elos da cadeia produtiva do Estado. Além disso, revela, em suas ações, a sensibilidade de buscar soluções medianas, cujas interfaces permeiam da expansão da produtividade à adequação estética. Sem descuidar da preservação dos contextos sociais mais tradicionais e doImagem relacionada enraizamento da cultura local, o programa mantém, como o principal lastro de balizamento, as condutas cotidianas dos artesãos. Atualmente, o Programa de Artesanato tem 5.860 artesãos cadastrados em 126 municípios assistidos no Estado. O Salão de Artesanato da Paraíba é uma das atividades do programa. O evento acontece duas vezes ao ano: no inverno, mês de junho, em Campina Grande, e no verão, meses de dezembro e janeiro, em João Pessoa, e possibilita a geração de trabalho e renda por até seis meses após a realização da feira. O Programa de Artesanato é vinculado à Secretaria de Estado do Turismo e do Desenvolvimento Econômico com coordenação geral da primeira-dama do Estado, Pâmela Bório. http://www.destinoparaiba.pb.gov.br/#!/salao-do-artesanato-paraibano O Mercado de Artesanato da Paraíba, conta com espaço para lojas artigos típicos criado por artesãos da região. Os produtos são variados desde: redes estampadas, imagens de santos em estopa, cangaceiros em argila, jóias com conchas, bordados em renda e etc. São 120 Lojas variadas. Não esquecendo das comidas com ingredientes regionais, dentre eles: castanha e rapadura, além dos doces de buriti, carolina (coco branco queimado), alfenim (massa de açúcar em forma de flores ou Resultado de imagem para as redes da  paraibaanimais) e sorda (espécie de pão de mel). Tudo isso no mercado de Artesanato. Av. Rui Carneiro, 241  João  Pessoa(0xx)83 3247-8288 http://www.destinoparaiba.pb.gov.br/#!/mercado-de-artesanato-da-paraiba FEIRINHA DE ARTESANATO DE TAMBAÚ: A nova estrutura da Feirinha de Tambaú conta com 26 boxes destinados a alimentação, quetêm mesas fixas em granito com cadeiras móveis. Nos boxes funcionam lanchonetes e restaurantes. O artesanato também dispõe de grande área na Feirinha de Tambaú. São 44 boxes de alvenaria, além de um novo tipo de piso e nova arborização. Os investimentos chegaram a mais de R$1,4 milhão com a entrega das duas etapas da reurbanização em 2008 e 2009.Resultado de imagem para não se bate em mulherpraça tem ainda uma ampla área de passeio, onde são realizados shows e diversas apresentações artístico-culturais. Oito mudas de ipês amarelos foram plantadas no lugar, que também ganhou uma iluminação especial. O local tem agora banheiros públicos e uma casa de resíduos destinada ao armazenamento do lixo produzido pelos comerciantes e usuários, adotando o critério da coleta seletiva.Segurança, higiene, praticidade e conforto são as melhorias destacadas pelos comerciantes e os visitantes da área. No mês de dezembro, com o início do verão, a Feirinha ganha ainda mais visibilidade e aparece como roteiro certo dos turistas que chegam à cidade de João Pessoa. Turistas elogiam a Feirinha – Acostumada a visitar a cidade de João Pessoa, a turista de São Luís, Camponesa Pessoa, destaca a evolução urbana da feirinha e afirma que o local está mais organizado. “Isso é aqui é lindo e dava pena como era antes. Agora está uma maravilha. Eu sou fã deste local”, disse. Moradora de Recife e acostumada a constantes visitas a João Pessoa, a turista Elisa Cardoso também elege a Feirinha de Tambaú como um dos principais pontos turísticos da cidade. “Aqui é um lugar incrível. Eu lembro que não havia essa estrutura ótima que há hoje em dia e isso só faz com que a gente tenha mais vontade de visitar aqui. Vale muito a pena conhecer o artesanato local e em um lugar que oferece tanto conforto”, afirma. http://www.destinoparaiba.pb.gov.br/#!/feirinha-de-artesanato-de-tambau