sc

logo

Pesquisar

A Gastronomia de Santa Catarina

RECEITA DE LAURA BAUER: Rancho Queimado surgiu a partir da “Picada dos Alfares”, um caminho aberto no ano de 1787 para facilitar o transporte de tropas de gado e produtos entre o planalto serrano e o litoral. Um dos pratos mais tradicionais entre os tropeiros e que deu origem ao nome, é o “feijão tropeiro”. INGREDIENTES: 1/2kg de feijão - 1 cebola picada - 2 dentes de alho amassados 250gr de toucinho defumado - 2 colheres (sopa) de manteiga - 2 xícara de farinha de mandioca - 4 ovos - Sal a gosto PREPARO: Cozinhe o feijão com água. Depois escorra e reserve.Corte o toucinho em quadradinhos e frite até dourar como torresmo. Retire da panela com uma escumadeira. Reserve 1/3 da gordura que se criou com a fritura.Nesta gordura, frite a cebola e o alho por uns minutos e acrescente o feijão e sal a gosto. Frite por uns minutos, mexendo sempre, reserve.Coloque Resultado de imagem para gastronomia de santacatarinaa manteiga numa frigideira, frite os ovos e mexa. Quando fritos, acrescente a farinha de mandioca e frite, mexendo sempre até dourar. Misture o feijão. Sirva com os torresmos. RECEITA DE DONA FRIDA: Este é um dos autênticos pratos da culinária local. De origem alemã, a palavra “gemüse significa “verduras verdes”. Por ser comum e muito apreciado pelas famílias da região, o “gemüse” deu origem ao nome de uma das mais populares festas de Santa Rosa de Lima, a Gemüse fest, que acontece a cada dois anos no mês de maio. Antigamente, o prato era preparado aos domingos pela manhã e o costume era manter a panela aquecida por cobertores enquanto a família ia à missa. INGREDIENTES: 300gr de couve ou 5 folhas de tamanho médio - 700 a 800gr de batata inglesa - 80gr de defumado de porco - sal a gosto PREPARO: Corte a couve em tiras finas e coloque em uma panela junto com o defumado e as batatas descascadas e cortadas ao meio. Cubra com água, levando ao fogo por 2 horas (se necessário acrescentar mais água).Após o cozimento, retire a carne e amasse o restante com um socador de madeira formando um purê. Devolva a carne defumada e misture.Devem ser servido acompanhado por carne de porco assada, galinha caipira, aipim, saladas e arroz doce. PÃO DE ABÓBORA: RECEITA DE REGINA JAMÍLIA CAPISTRANO: É usada a abóbora de época, de preferência bem madura e bem enxuta. Experimente também essa receita substituindo a abóbora por batata. INGREDIENTES: 500gr de abóbora cozida - 2 colheres (sopa) de banha de porco - 2 colheres (sopa) de açúcar - 1/2 colher (sopa) de sal - 1 colher (sopa) de fermento biológico 300ml de água morna - (pode ser usada a água do cozimento da abóbora) - 1 copo americano de farinha de trigo integral grossa - Farinha de trigo o bastante para sovar a massa. Sementes de amaranto para polvilhar por cima da massa. PREPARO: Cozinhe a abóbora e escorra, deixe esfriar.Acrescente os ingredientes na ordem que segue acima.Amasse bem e forme uma bola deixando descansar em uma bacia coberta, por mais ou menos 30 minutos. Divida a massa e modele os pães, deixando crecer por mais 30 minutos. Pincele com 1 gema e polvilhe as sementes de amaranto. Leve ao forno pré-aquecido por mais ou menos 40 minutos (temperatura a 200º C). PINHÃO NA CHAPA: Modo de preparo típico da Serra Catarinense: A culinária do interior de Imagem relacionadaSanta Catarina está intimamente ligada ao fogão à lenha, que por sinal é o coração da casa, aquece no inverno, garante a água quente nas torneiras e o aroma na cozinha.Faz parte da cultura catarinense o ritual de esperar os pinhões ficar no ponto, sentir seu cheiro, jogar o pinhão assado de uma mão para outra para que esfriem um pouco, e, finalmente, sentir seu sabor. INGREDIENTES: Pinhões graúdos: Os pinhões são um alimento típico do inverno! Podem ser assados diretamente na chapa do fogão à lenha, por cerca de 30 minutos – quando estiverem com a casca escura é só abrir e comer. (Para quem não dispõe de fogão à lenha, a dica é preparar os pinhões em uma panela de pressão por 30 minutos). RECHEIO ALEMÃO Receita de Laura Bauer: INGREDIENTES: 3kg de moela de frango moída - 500gr de carne moída - 3 ovos coloniais. 200gr de farinha de rosca - 100gr de farinha de trigo - 2 colheres (sopa) de fermento em pó 1 copo de água - 1 maço de tempero verde (salsa e cebolinha) sal à gosto - 1 colher (sopa) de noz moscada Obs.: Caso a massa do recheio fique muito consistente, acrescente mais ovo. O ideal é que a massa fique mole. PREPARO: Coloque em uma bacia, a moela moída, a carne moída, os ovos e mexa até formar uma mistura homogênea. Acrescente à farinha de rosca, o trigo, a água, o fermento, o tempero verde, o sal, a noz moscada e mexa bem. Faça o teste: frite na frigideira alguns bolinhos em forma de hambúrguer e experimente para ver se o tempero está bom, caso necessário, acrescente mais um pouco de sal e demais temperos.Em uma panela grande coloque água para ferver. Coloque a massa do recheio em saquinhos plásticos (use 2 saquinhos, um dentro do outro para evitar o rompimento e coloque ± 600 gr por saquinho). Coloque os saquinhos na panela com água fervendo e cozinhe por 4 horas com a panela tampada. Retire do saco e corte em fatias. Sirva em Resultado de imagem para gastronomia de santa catarina frutos do marseguida. BIJAJICA Receita de Sardília Khunen: Acordar pela manhã com o canto do galo, sentindo o aroma do café, é um alegre convite para iniciar o dia no campo. INGREDIENTES: 6 ovos grandes - 1kg de polvilho azedo - 9 colheres (sopa) bem cheias de açúcar - 1 pitada de sal PREPARO: Fazer de 2 em 2 ovos para não secar a massa. - Colocar 2 ovos, 1 pitada de sal, 3 colheres de açúcar e polvilho para dar o ponto. - Sovar até dar liga. - Enrolar e fazer as rosquinhas. - Fritar em gordura morna (em torno de 40º C) BISCOITO OVO DE COBRA: Receita e história de Emilia Back Andrade Propriedade: Tante Mila História: Estes biscoitos da cultura alemã eram produzidos por minha vó, desde o início da década de 60. Quando minha avó produzia os biscoitos, escondia no porão da casa, mas eu e meus primos entrávamos escondidos e saboreávamos os biscoitos. Se escutássemos algum barulho, fugíamos pelas pequenas janelas existentes. Meus avôs nunca descobriram quem furtava os biscoitos. Na Doce Festa, evento tradicional do município de Vidal Ramos, os biscoitos fazem muito sucesso. Principalmente em datas festivas, eu não consigo produzir o suficiente pela demanda existente. Hoje, em pleno século XXI, apresento este histórico doce, neste livro gastronômico da culinária típica da região do Alto Vale do Itajaí. INGREDIENTES: 500gr de manteiga - 500gr de açúcar - 150gr de coco ralado - 1 ovo - 1 colher (sopa) de fermento químico de bolo - 1kg de araruta - Sal a gosto PREPARO: Coloque numa bacia a manteiga, o açúcar e o ovo, misture bem. Acrescente o coco ralado, o sal, o fermento e a araruta até dar o ponto e ficar bem consistente. Faça as bolinhas (no tamanho de uma bolinha de gude) enrolando na palma da mão, leve em seguida para a forma enfarinhada com trigo. Deixe no forno com temperatura de 250ºC por volta de 20 minutos até começar a amarelar. Para retirar da forma, é necessário que deixe esfriar.